segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

RASCUNHOS

há que se

falar em amor sem dizer "te amo"

sentimental sem ser piegas

de Deus sem dizer Seu nome

da dor sem comiseração

da luta árdua sem desencanto

do céu sem citar estrelas e lua

das lágrimas sem revelar razões

há que ser claro, sem ser óbvio

buscar ineditismo na mesmice

ter olhos enviesados na monotonia

mensagens desiguais sendo semelhantes

ter-se graça sem buscar o engraçado

belo sem rebuscar belezas

insinuar o não dito, mas compreendido

ver nuances de permeio,

o resto é recheio...





7 comentários:

Elizabeth disse...

Olá Ediloy, tudo bem?
Gosto dos seus poemas, sempre entro no seu blog.
Tomei a liberdade de colocar 3 poemas no meu site...
Abraços, Elizabeth.

www.entrementes.com.br

Felipa disse...

Olá, poeta, antes de mais obrigada pela visita.
Gostei deste seu poema; às vezes falámos o certo sem dizer as palavras, basta um gesto, um olhar, um monossílabo, para dizer somente o que precisa ser dito, o resto é mesmo só recheio...
Um abraço

Anônimo disse...

É verdade poeta a vida pode ser rascunhada e passada a limpo, todavia não podemos deixar de ser autênticos o problema é topar com indivíduos que comem “mortadela e arrotam peru”, dentre outros que são apenas (invólucros)... Meus aplausos.

J.A.Botacini

Zezinho.


Jose Aparecido Botacini
ze-botacini@hotmail.com
23/02/2010

Anônimo disse...

Nossa! Que poema dito sem ser dito diretamente, sem perder a autencidade e clareza de ideia. Parabéns por rascunhar a verdade apunhalando a inverdade com uma pena afiada.



Daniel Rosa
daniel_rosa2003@yahoo.com.br
23/02/2010

Anônimo disse...

Claro e objetivo, sem sem óbvio, é o que tenho buscado. Eu tenho buscado "rascunhos" para a minha vida. Bjs

Elisa Maria Gasparini Torres
emgari@yahoo.com
24/02/2010

Anônimo disse...

Boa Noite Poeta!

Adorei os seus rascunhos e um deles chamou minha atenção.

Falar da luta árdua sem falar dos desencantos, fica meio difícil
ainda mais nos dias de hoje, mas...vale a pena tentar.

Parabéns poeta!

Abraço
♫Carol
Carol Carolina
carolinafagundes1@hotmail.com
23/02/2010

Anônimo disse...

Excelente caro Amigo, realmente adorei as suas reflexões em que pese um certo toque indignado de sagrado enfado. Aplausos!!!

Gilberto Brandão Marcon
gilbertomarcon@uol.com.br
25/02/2010