sexta-feira, 17 de agosto de 2012





O AMOR E O TEMPO


Envelhecida imagem tempo perverso
Cicatrizes assinaladas na matéria
Na forma de um belo controverso
Na estética a estigma deletéria
Do sentir profundo reanimaria
Na vida em seus ciclos imerso
Visíveis no semblante conteria
Alimentos ao prazer reverso
Claudicantes traços, sinal adverso,
Passos da caminhada ressurgiria
Da história lembranças na alegria
Extenuado vigor disperso
No agora o sentir diverso
O amar doutra forma existiria...



* Selecionada para figurar no livro de Antologia Os Mais Belos Poemas de Amor, editora CBJE, Rio de Janeiro/RJ, lançamento setembro de 2012.  Distinguido entre os autores com mais de 100 mil leituras nas antologias on line da editora.

3 comentários:

Anônimo disse...

17/08/2012 10:44 - Max Macedo:

Excepcional!Parabéns, caro poeta!Sucesso!

Para o texto: O AMOR E O TEMPO (T3834782)

(RECANTO DAS LETRAS)

Anônimo disse...

Caro poeta lindo soneto sem palavras para comentar, só posso terminar com os meus calorosos apalusos.

J.A.Botacini.

Zezinho.
Jose Aparecido Botacini
ze-botacini@hotmail.com
18/08/2012

(SITE DE POESIAS)

Dulce Morais disse...

Raro, pungente e belo!
Um tesouro.